segunda-feira, 20 de julho de 2009

Macuco



O Macuco (Tinamus solitarius) é uma ave rara e de grande porte que, justamente por ser uma grande refeição, foi muito caçada nesta região, hoje está se recuperando.


Na verdade esta linda ave é a maior representante dos tinamídeos, que são aves de aparência galinácea

Tem hábitos diurnos e vive no chão da floresta ciscando como uma galinha,

prefere viver no solo do interior da mata primária em áreas próximas a pequenos riachos ou nascentes; sua plumagem cinza e um tanto rajada a camufla muito bem no sombreado da vegetação e tem como peculiaridade de comportamento ficar imóvel quando percebe algum perigo, talvez porque seja melhor confiar na camuflagem do que ter que movimentar todo seu corpanzil numa fuga.

Eventualmente costuma sair ao descampado nos arredores das matas onde se sente segura para comer minhocas, formigas, sementes, bagas, frutas e artrópodes em geral mais expostos.

Seu canto na verdade é um pio forte, solitário e melancólico que ocorre geralmente no cair da noite e algumas vezes durante o começo da noite também em épocas quentes


Na época de reprodução seu pio pode ser vocalizado numa sequência de três pios também, vai depender da empolgação do bichão, quando um canta o outro responde ao longe, provavelmente estão namorando e os casais costumam ficar ao alcance da audição de seu pio, ou seja uns 500 metros; é um animal tímido, cauteloso, de difícil observação e, como na maioria dos tinamiformes, é o macho do macuco quem choca os ovos, que são de coloração verde-azulada; seus ninhos são feitos no solo entre raízes de grandes arvores, mas para dormir costuma empoleirar em galhos grossos , e, se você estiver por perto, certamente ouvirá o seu potente bater de asas; Para fotografá-los você pode usar técnicas de caça usadas pelos caboclos como imitar um grilo, um de seus alimentos preferidos, ou então abrir uma vala longa no solo da mata de preferência em uma área de clareira ou onde caiu uma árvore pois o macuco sente o cheiro do solo exposto e sabe que lá terá várias minhoquinhas para ele!

Boa foto! mas fique quieto pois ele é muito esperto e escuta muito bem!

SURUCUÁ


O Surucuá é uma pássaro da Mata Atlântica lindíssimo e de fácil observação, desde que a região em que você esteja seja relativamente preservada.

Na verdade existem várias espécies de surucuá, entre elas o Surucuá de peito azul e o Surucuá de Barriga Amarela (que abaixo estão fotografados ), todos muito bonitos.

Estes pássaros, de forma geral, costumam ficar um longo tempo parados em um galho de árvore, bem quietos, o que facilita visualizá-los e fotografá-los, e não são ariscos; são diurno e se movimentam durante o dia todo, podem ser observados tanto no interior da mata como em espaços descampados; andam em grupos pequenos ou sozinhos e têm um canto característico não muito alto, mas inconfundível; se ajudar, para mim a onomatopéia é mais ou menos assim : ” priururu priururu priururuuuu “

(apesar do vermelhão este é o nome - a parte de cima é um azul bem escuro )



Surucuá de Barriga Amarela


Este pássaro , há tempos não ocorria nesta região, não que não fosse seu habitat mas provavelmente não tinha plenas condições de

sobrevivência ou não queria tanto contato com o homem; como vem ocorrendo uma regeneração da Mata no Parque do Jurupará , começou a reaparecer, o que é um presente para nós, depois que o fotografei pela primeira vez ai acho que gostaram de posar para foto e não pararam mais.





video

Pavão do Mato


O Pavão do Mato ou Pavó (Pyroderus scutatus) é um pássaro misterioso, extremamente arisco e costuma habitar o meio da mata; seu vôo é algo surpreendente; ele passa em alta velocidade por dentro da mata , por entre os vãos dos galhos das árvores , algo que parece loucura , mas, com sua extrema agilidade, para ele é fácil; as vezes , ao passar por nós,podemos levar até um susto, pois só ouvimos o zunido do vento!

Este animal só sai para campo aberto quando há um grande atrativo como uma árvore frutífera carregada, mas antes disso examina muito bem o local, as fotos que vocês estão vendo foram tiradas por mim escondido, deitado debaixo de uma árvore que tem a copa bem perto do solo , e ainda com alguma camuflagem , mas nestas fotos ... se repararem ... Ele está de olho para a câmera ... ele sabia que eu estava lá, mesmo escondido e utilizando um zoom de 600mm;
O pavão do mato costuma seguir bandos de tucanos, que são muito mais escandalosos e descuidados, é comum vermos as duas espécies juntas na mesma árvore se alimentando, e se eu puder dar um palpite a partir de minhas observações, me parece que o Pavão-do-Mato deixa o Tucano se expor primeiro e, se nada acontecer, ai ele arrisca.

Seu canto (clique aqui) é um grunhido grave, meio surdo, parecido com o do pombo urbano, e quando está na época de acasalamento, podemos ouví-lo de longe ,mas praticamente não dá para localizá-lo, pois não é muito fácil saber de onde partiu o som grave que ecoa por toda a mata.
Outro fato interessante dos pavós é que eles  possuem  a corte em forma de Display , denominação que damos à corte onde os machos  possuem uma espécie de arena onde se exibem,  no caso  enchem o peito para cantar bem auto ! ai a fêmea se apaixona!
É um dos meus animais preferidos, e poder fotografá-lo é realmente um prêmio.